Dia Internacional da Família: 15 de maio

O Dia Internacional da Família celebra-se a 15 de maio. A data foi escolhida pela Assembleia Geral da ONU, em 1994. Em EMRC continuamos o nosso périplo pela família, tendo já sido festejados o Dia do Pai e o Dia da Mãe.

Os alunos de EMRC do Agrupamento de Escolas de Aver-o-Mar, foram desafiados a fazer um percurso de reflexão sobre os desafios à situação atual das famílias, desde o fenómeno migratório às questões de género, a mentalidade anti natalidade, o divórcio, a adoção, o drama do abuso de menores e os problemas provocados pela pandemia. Para eles celebrar esta data foi uma surpresa, não conheciam a data, nem a celebravam em casa.

Mas, centremo-nos na família. A família, sobretudo os pais, avós e irmãos, desempenha um papel fundamental na vida quotidiana dos nossos jovens. Poucas vezes refletimos seriamente acerca do valor que a família tem para cada um de nós. Com ela nos identificamos e nela encontramos as condições propícias para a nossa realização. Por isso partilhamos com os outros elementos da família os nossos sucessos e procuramos junto deles conforto nos menos felizes. A família que cumpre a sua missão é um espaço de reencontro, no qual nos fortalecemos para enfrentar diariamente as surpresas da vida.

Devido às grandes mudanças que ocorreram na sociedade, é praticamente impossível encontrar uma definição única de família. A família é sobretudo, um espaço de afeto, lugar adequado à transmissão da vida onde a criança tem a possibilidade de se sentir acolhida e amada. É no contexto familiar que a criança aprende os primeiros afetos e a relacionar-se com os outros. A família é também o espaço onde se transmitem os valores e onde a autoridade deve ser “temperada” com o afeto, promovendo a confiança, a liberdade, o respeito e a responsabilidade.

Os alunos, após reflexão acerca do lugar que ocupam na sua família, quiseram demonstrar a gratidão e fizeram trabalhos variados, usando expressão escrita ou plástica, tendo a atividade “Pote da Gratidão” sido bastante popular. Os trabalhos foram bastante criativos e exprimem o amor que os alunos nutrem pela sua família.

Que nenhuma família comece em qualquer de repente
Que nenhuma família termine por falta de amor
Que o casal seja um para o outro de corpo e de mente
E que nada no mundo separe um casal sonhador!

Que nenhuma família se abrigue debaixo da ponte
Que ninguém interfira no lar e na vida dos dois
Que ninguém os obrigue a viver sem nenhum horizonte
Que eles vivam do ontem, do hoje em função de um depois.

Que a família comece e termine sabendo onde vai
E que o homem carregue nos ombros a graça de um pai
Que a mulher seja um céu de ternura, aconchego e calor
E que os filhos conheçam a força que brota do amor!

Que marido e mulher tenham força de amar sem medida
Que ninguém vá dormir sem pedir ou sem dar seu perdão.
Que as crianças aprendam no colo, o sentido da vida
Que a família celebre a partilha do abraço e do pão!

Adaptado de uma canção do Pe. Zezinho

Os trabalhos podem ser vistos no blog À descoberta das Ciências Sociais e Humanas ou aqui (2 links/ volumes com trabalhos):

https://www.calameo.com/read/006548294ec28afa56e33?authid=GTroWrx59Pea

 

 

Profª Margarida Salazar

Carlos Gomes de Sá

Author Carlos Gomes de Sá

More posts by Carlos Gomes de Sá

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Help-Desk