E as portas abriram-se!

Há um ano, quando as portas se abriram para o início do ano letivo 2019/2020, estávamos céticos. Muito!

Íamos iniciar um novo ano escolar em condições precárias, isto depois de termos vividos 6 meses em condições muito difíceis. Alentados quando as obras se iniciaram, em dezembro de 2018,  depressa vimos nuvens negras  ensombrar os trabalhos e as obras, tão ansiadas,  andavam tão devagar que até pararam!

Iniciámos 2019/20 apreensivos, depois do sucedido, mas preparados para viver 14 meses em contentores!  Era esse o prazo de execução da obra.

Andámos, literalmente, um ano com a casa às costas.

No meio deste processo inusitado de suspensão das atividades,  em março último, acabamos por conseguir recuperar tempo perdido com a suspensão das obras e troca de empresa, disponibilizando praticamente toda a escola a obras. Ficamos confinados, nesta fase COVID, a 3 divisões! Mas valeu a pena! Acho que sim!

Parabéns a todos os que se envolveram no projeto!

Agradecimento à autarquia, ao seu presidente, vereadores e técnicos! Sempre atentos e preocupados, respondendo a quase todas as solicitações adicionais da escola ( o velho “já agora…”). O arranjo do arruamento fronteiro à entrada princiapl veio valorizar ainda mais a intervenção.

Uma vénia ao arquiteto Mário Jorge! Excelente idealização! Uma marca!

Reconhecimento ao trabalho da CCR! Sem a sua ação não seria possível este momento.

Também à empresa de fiscalização e a todos os que se envolveram neste projeto o meu reconhecimento.

Um agradecimento especial a todos os alunos que colaboraram nas mudanças, tal como aos professores. Todos meteram as mãos na massa!

Deixo para o final, os meus colegas de direção, sempre presentes, solidários e apoiantes, bem como os funcionários. O seu cariz, a sua garra e determinação foram determinantes nestes meses de permanente (des)construção.

Em conjunto, todos metemos as mãos na massa, fizemos das fraquezas forças  e a obra aí está. Para durar! Para desfrutar! Para preservar!

Olhando para trás,  recordo uma expressão já dita em diversas reuniões, pois, mais do que as paredes, o importante são as pessoas, como dizia Paulo Freire.
Desejo a todos um bom ano, deixando-vos com esse poema de Paulo Freire,  também como mote para as novas vivências e para as novas regras que todos teremos que respeitar, e com o nosso hino, pois nesta escola todos somos, efetivamente, “sementes de amor”, sementes de um mundo e de um futuro melhor!

Obrigado a todos os que fizerem e fazem o Agrupamento de Aver-o-Mar!

Escola é
… o lugar que se faz amigos.
Não se trata só de prédios, salas, quadros,
Programas, horários, conceitos…
Escola é sobretudo, gente
Gente que trabalha, que estuda
Que alegra, se conhece, se estima.
O Diretor é gente,
O coordenador é gente,
O professor é gente,
O aluno é gente,
Cada funcionário é gente.
E a escola será cada vez melhor
Na medida em que cada um se comporte
Como colega, amigo, irmão.
Nada de “ilha cercada de gente por todos os lados”
Nada de conviver com as pessoas e depois,
Descobrir que não tem amizade a ninguém.
Nada de ser como tijolo que forma a parede, Indiferente, frio, só.
Importante na escola não é só estudar, não é só trabalhar,
É também criar laços de amizade, É criar ambiente de camaradagem,
É conviver, é se “amarrar nela”!
Ora é lógico…
Numa escola assim vai ser fácil!Estudar, trabalhar, crescer,
Fazer amigos, educar-se, ser feliz.
É por aqui que podemos começar a melhorar o mundo.

 

Carlos Gomes de Sá

Author Carlos Gomes de Sá

More posts by Carlos Gomes de Sá

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Help-Desk